quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Aos 40





Aos 40, sabes que perdoar terá pouco ou nada a ver com o outro. Sabes que perdoar não é esquecer. Aos 40, sabes que o perdão é o caminho mais puro para a libertação. E que quando és livre, mas verdadeiramente livre, és dona e senhora das tuas opções e por consequência da tua vida. Sabes que esta liberdade não chega do estado civil, antes, de um estado de alma que só a evolução a muitos níveis já te trouxe. Aos 40 sabes que perdoar é um exercício mais que constante, antes uma tarefa diária. E que sempre que te esqueces de a realizar , o teu metabolismo basal desacelera. Aos 40, sabes que não há lugar na tua vida para pessoas tóxicas. Sabes identificar cada umas delas e manter a sua energia a uma distância de segurança perfeita. Aos 40, sabes que perdoar é limpar o teu interior do lixo que os outros lá vão deixando.  E que da mesquinhez e mediocridade, da soberba e do ego elevado, da falta de noção e falta de coração, nunca poderás retirar nada, mas absolutamente nada de bom para o teu viver. Aos 40, sabes que não vais voltar atrás, mas ainda assim consegues caminhar de coração limpo, corpo sem excesso de peso nos ombros e que podes sacudir o cabelo e inclinar a cabeça para trás para soltares a mais fulgurante das gargalhadas e seres feliz nesse instante perfeito.