sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Deste amor que dava um blog




Apaixonei-me por ti sem perguntas. Apaixonei-me por ti, no chão, sem pretensões. Apaixonei-me por ti de olhos fechados. Pelo cheiro. Pelo toque. Pelo sabor. Sei o dia. Sei o momento. Esta noite, quase tão fria como aquela de Fevereiro, enquanto caminhávamos, voltei a apaixonar-me por ti. Como sempre. Para sempre.