quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Deste amor que dava um blog


Numa outra vida, de um passado distante, separaram-se. Ele seguiu o seu caminho. Ela deixou-se atrasar dois passos para que daí para o futuro pudesse estar sempre com os olhos colocados nele. A partir de então velou por ele, cuidou de longe, encaminhou-o nas veredas do saber, enxugou-lhe as lágrimas, tirou-lhe os cansaços das mil batalhas e esperou, numa espera que parecia vã, não fora Deus ter-lhe sussurrado ao ouvido que o universo, também ele é redondo. Assim, foi. Assim, é.  De século em século encontram-se, e a profecia concretiza-se.