sábado, 28 de fevereiro de 2015

Gente feliz ou então não



Pessoas felizes não aplicam o seu tempo a executar o mal gratuito contra os outros. A maldade é uma coisa que concerne exclusivamente aos infelizes, frustrados e medriocres em todos os sentidos. Pessoas felizes não aplicam o seu tempo a criticar de forma mais ou menos subliminar tudo e sobretudo todos. A crítica vil, aquela que magoa é uma coisa que concerne exclusivamente aos fracassados, aos que até podem ter tudo [ mas, que efectivamente nunca terão nada ], aos inseguros de si próprios,  aos que apregoam o quanto são fabulosos, mas que encerram em si a certeza de serem uma farsa.  Os alvos preferenciais de gentinha assim são aqueles que, podem até ter de baixar a cabeça no primeiro instante, podem até ter que inspirar e expirar para que o ser se volte a alinhar. O que gentinha desta não sabe é que, pessoas verdadeiramente felizes erguem o todo que são e continuam a fazer mais e mais caminho providos de uma energia renovada que gentinha desprovida de tudo nunca saberá como se  atinge.