quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Escolha

Tenho para mim que o destino não é uma questão de sorte, mas, antes uma questão de escolha. Mesmo que a vida nos sobrecarregue, muitas vezes, com aquilo que julgamos não aguentar. Mesmo que o caminho mais atraente seja o da autocomiseração, mais ou menos subtil, ou em último grau o da vitimização pura e dura. Mesmo que a reacção mais apetecível seja a de culpabilizarmos algo ou pior, alguém, pelo o facto da nossa vida ser uma saga do filme Do carmo e da trindade, em versão 3D. Sempre. Tudo é  uma questão de escolha, de uma escolha individual que chega da consciencialização. E, em consciência, a escolha mais acertada será sempre a da elevação e jamais o contrário.