quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Wellness Care: Gestão de peso



Para se alcançar a perda de peso efectiva e duradoura é preciso trabalhar [ muito ]  nas causas do excesso de peso. Apesar do meu leque de causas para o excesso de peso  ser vasto, as causas emocionais destacavam-se, de entre todas . Em determinado momento do processo, debati-me [ e debato, porque a gestão do peso será para mim sempre uma constante]  com  duas causas essenciais e comuns a todas as pessoas que têm  problemas em manter o peso: toxicidade e inflamação. Num ambiente ácido, não se consegue eliminar toxinas, sendo assim o organismo fica “intoxicado” e consequentemente inflamado. Como consumia muitos alimentos ácidos, no dia a dia, notei grandes diferenças assim que consegui estabelecer uma dieta mais alcalina. Quem tem o hábito de consumir alimentos mais ácidos, tem, consequentemente, o organismo mais acidificado, sendo assim a mudança de alimentação trará maiores benefícios do que para alguém que já segue uma alimentação mais alcalina. Quando comecei a aplicar uma alimentação  anti-inflamatória e desintoxicante tive resultados muito visíveis na retenção de líquidos, sentindo uma perda de peso rápida, porém saudável e necessária perante o grau de inflamação que tinha no organismo. Após este período inicial fui procurando ajustar a alimentação aos objectivos nunca seguindo uma dieta com nome ou com tempo determinado para obtenção de resultados e tem sido uma consolidação de resultados  contínua, tanto de líquidos quanto de gordura. Pois, este processo dura à 10 anos e com estes 10 anos foram embora 15 quilos. Toxicidade e inflamação ainda continuam a ser, para mim,  as causas primárias das minhas actuais oscilações de peso e bem-estar. Nem sempre tenho a disciplina necessária para os melhores resultados  Para as células funcionarem perfeitamente elas necessitam receber nutrientes e oxigénio da corrente sanguínea e serem capazes de libertar a célula do "lixo". Esta troca (óptima chegada de oxigénio e nutrientes e excreção do lixo celular) só acontece quando o organismo está levemente alcalino. Se a célula elimina as toxinas o corpo fica intoxicado e inflamado.

Ao longo do tempo fui tentando perceber como podem as toxinas interferir na perda de peso, deixo algumas: 

- Reduzindo a actividade de órgãos metabólicos essenciais como o fígado e a tiróide;
- Interferindo com a produção de energia e metabolismo. Reduz a habilidade da energia em “queimar gorduras” e calorias pela inibição da termogenese (produção de calor quando queimamos calorias);
- Interfere na produção de neurotransmissores cerebrais fazendo com que haja maior apetite;
- Aumentando a inflamação e a oxidação (ferramenta de envelhecimento organico), que reduzem o metabolismo. Sendo que ambas promovem o aumento de peso. Os radicais livres conseguem interferir com genes que controlam os níveis de açúcar no sangue, inflamação e produção de energia. Isso promove aumento de peso e resistência à perda de peso;
- Reduz a actividade e efectividade da hormona insulina favorecendo o depósito de gordura, sobretudo na região abdominal;
- Reduz a acção da leptina (hormona responsável por controlar a saciedade), assim o cérebro não recebe a mensagem que está satisfeito;

O estado de acidez organica, hoje, é uma realidade, é praticamente uma regra nas sociedades ocidentais devido à mudança drástica de hábitos alimentares e de estilo de vida ao longo dos últimos anos. As pessoas têm a sua alimentação repleta de alimentos muito ácidos, tais como: queijo, carne, cereais, açúcar, alimentos refinados, café e bebidas alcoólicas, entre outros. Além disso, ainda se consome poucos legumes, verduras, frutas, sementes e oleaginosas, que são necessárias, também para manter o equilíbrio do ph organico. Como um resultado deste padrão, todo o nosso sistema bioquímico funciona num estado de acidez crónica berço de vários e graves problemas de saúde, entre eles a obesidade. O organismo a cada minuto gera uma enorme quantidade de ácidos a partir dos seus processos metabólicos, mesmo que para desempenharem o seu trabalho propriamente, as células precisem de um ambiente alcalino. Portanto para manter a saúde, o organismo tem que neutralizar ou excretar a grande maioria dos ácidos produzidos a cada minuto. Esta capacidade de excretar ácidos e ter a capacidade de neutralizar o excesso de ácidos depende do organismo de cada um, geneticamente falando, mas pode ser muito influenciado pelas nossas escolhas diárias. Para mim é uma luta enorme. Espero que para cada um de vós seja mais fácil.