segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Wellness Care - Integrative Nutricion: Arandos



Ontem colhi os primeiros arandos da horta dos avós. Ainda está pequenino, mas é um arbusto muito bonito, com folhas de um verde vibrante e bagas de um vermelho que adoro. Em Portugal, é dificil encontrar arandos vermelhos frescos, por ser um fruto de climas frios e também por ser facilmente perecível. É considerado um superalimento, de alto poder antioxidante e isto, a mim, que por razões profissionais, pessoais, emocionais e afins sou completamente adepta de um estilo de vida que combata o envelhecimento global, é coisinha para despertar borboletas na barriga. Os arandos são pequenas bagas super aromáticas, digo-vos eu,  muito ricas em vitamina C (cerca de 13mg/100g) e potássio (cerca de 89mg/100g). Muito embora nem sempre possível, devemos dar preferência aos biológicos. São fantásticos ao natural, com iogurte ou com muesli [ou assim directamente do arbusto, com a minha mãe a ralhar porque têm pó e deviam ser lavados antes e mimimimimi ]. Podemos optar pela versão congelada, que é uma boa opção ou também por consumir arandos secos [ aqui devemos ter em atenção que os níveis de açucar aumentam ]. Conseguem imaginar uma compota de arandos ou uns pequenos miminhos de chocolate negro com arandos?!?! Eu consigo e já sinto a agitação de quem vai colocar isto em prática, mal acabe de colocar em frascos pedaços de Verão [ isto fica para uma partilha nos próximos tempos ]. Para já deixo uma sugestão de uma fabulosa cozinha que sigo desde sempre e onde encontrei um excelente testemunho na primeira pessoa. 


Beneficios?!?! Muitos. Ficam alguns que consultei aqui. 

Estas pequenas bagas são ricas numa substância específica, a proantocianidina tipo A, um antioxidante natural também presente no chocolate e nas uvas. Esta substância evita que as bactérias se fixem nas membranas mucosas, formando uma espécie de barreira entre os tecidos e os agentes patogénicos, constituindo um verdadeiro escudo contra as doenças. Estão especialmente indicadas para a prevenção e tratamento de infecções urinárias (cistite), porque a substância que causa 90% destas doenças, a bactéria E.Coli, acaba por fluir através da urina, evitando inflamações na bexiga e nos rins. Para além disso, o arando vermelho é rico em pigmentos com propriedades antioxidantes, como as antocianinas e antocianidinas, e polifenóis, como o resveratrol e os flavonóides, que têm um papel anti-inflamatório muito relevante, uma vez que combatem o envelhecimento, evitam o aumento do colesterol e outros problemas cardiovasculares.


Tendo em conta que uma em cada duas mulheres sofre de infecção urinária pelo menos uma vez na vida, o arando vermelho é um óptimo aliado da saúde feminina.