terça-feira, 30 de agosto de 2016

Gratidão #registosmuitopessoais [ porque isto não é um lifestyle blog ]


" A aritmética mais difícil de aprender é aquela que nos permite contar as nossas bençãos "
Eric Hoffer

Um dia ensinaram-me que a gratidão é a chave para o crescimento e para a realização. Ensinaram e eu aprendi. É uma frase forte. Um conceito que rapidamente se entende pela sua força ser um principio universal. Sim. Demorado foi desmontar o real significado desta tão nobre frase. Exigente foi e ainda é tantas vezes, colocar em cada fragmento de tempo isto na prática.  Um destes dias numa consulta uma cliente questionou-me sobre o que era para mim, pessoalmente, gratidão. Como é habitual e quando questionada gosto sempre de dar a melhor resposta e apesar da pergunta ser focada na minha opinião pessoal detive-me alguns segundos para que efectivamente a resposta pudesse ser uma fusão entre o meu eu emocional e o meu eu profissional que é um agente condutor de ideias. Penso ter conseguido o meu objectivo porque na sequência da resposta fiz também eu um exercicio. A gratidão está, para mim, muito longe de ser um estado de júbilo. Talvez seja mesmo a experienciação de um estado de profunda humildade perante a percepção do que é a grandeza da ordem divina. A experiência de sermos gratos tem o apogeu quando perante uma vitória ou uma falha, ou perante a tomada de consciência de ambas, em qualquer área das nossas vidas, somos levados a sentir interiormente num momento de profundo silêncio, mesmo que rodeados por uma multidão, a magnificiência que advém do equilibrio que é o universo perfeito e que nos dá o bom e o que julgamos menos bom sempre em igual medida, equilibrio este que nem sempre temos a capacidade de antever. 

E este exercicio fez-me recordar sobre algo que tinha escrito uns dias antes depois de uma breve caminhada entre verde e água:  

[ Gratidão, aquela profunda que causa lágrimas de inspiração, é o estado que atingimos quando sabemos ser felizes com aquilo que temos a cada segundo mesmo quando não nos parece ser uma benção ou mesmo quando o que nos acontece magoa de alguma forma. Este estado de gratidão é vital e quando adicionamos a este estado a decisão de só nos focarmos em tudo de bom que merecemos sentimos uma ponta de grandeza que só a fonte do poder interior confere. ]